Atlético de Madrid de Diego Simeone – Princípio da “Contenção”

Diego Simeone voltou a ganhar o “Dérbi de Madrid”, desta vez a Zidane.

Em pleno Santiago Bernabéu o Atlético de Madrid deu mais uma lição de como se jogar em Organização Defensiva contra uma equipa com melhores jogadores, mantendo a consistência defensiva mas ao mesmo tempo sendo uma ameaça permanente à baliza adversária.

Neste artigo analisamos o comportamento dos Colchoneros tendo em conta o 1º Princípio Específico da Defesa: “A Contenção”.

De acordo com este Princípio Defensivo há certos comportamentos que os jogadores devem realizar quando não têm a posse da bola:

  1. Aproximar-se do portador da bola de forma a diminuir-lhe o tempo de decisão:

Diminuir o espaco 1

Na imagem anterior vemos que o Atlético de Madrid “obriga” a que o lançamento lateral seja realizado para trás, para um dos Defesas Centrais do Real Madrid.

Depois da bola entrar em Varane, Fernando Torres aproxima-se rapidamente dele e obriga-o a jogar sob pressão, tendo de recuar ainda mais a bola para o seu Guarda-Redes, perdendo qualidade o início desta nova sequência da Organização Ofensiva “Merengue”.

Diminuir espaco 2

2. Tentar direcionar o passe do portador da bola para uma zona previamente definida:

Sabendo-se que há zonas do terreno de jogo mais importantes do que outras, podemos fazer com que a equipa adversária tenha de jogar mais por uns espaços do que por outros.

Neste caso o Atlético de Madrid procurou fechar os espaços interiores e obrigar a que os jogadores do Real Madrid jogassem essencialmente por fora, através dos seus Defesas Laterais. Após a bola entrar neles (e com a ajuda da linha lateral que cria uma “barreira natural” ao portador da bola), através de uma basculação para esse corredor com vários jogadores, ganhavam a bola com relativa facilidade.

Orientar progressao do adversario

3. Retardar o avanço dos adversários, dando tempo para que os restantes jogadores se posicionem defensivamente:

Principalmente no momento em que a bola é perdida, os adversários têm mais tempo e espaço para poder aproveitar os desequilíbrios da equipa que a perdeu. Isto pode ser evitado se no momento em que a bola é perdida, algum jogador pressione de imediato a bola e ganhe tempo para que os seus colegas recuperem as suas posições.

Nas imagens seguintes vemos como após uma bola perdida pelo Atlético de Madrid, Fernando Torres (Ponta de Lança do Atlético de Madrid) através de uma rápida reação à perda, conseguiu perturbar o jogador do Real Madrid que se preparava para iniciar o ataque e deu tempo para que os seus jogadores se reposicionassem defensivamente.

Parar ou atrasar 1

Parar ou atrasar 2

Parar ou atrasar 3

4. Condicionar e evitar as possibilidades de passe do portador da bola para algum dos seus colegas:

Os jogadores devem estar constantemente conscientes das possibilidades de passe do portador da bola da equipa adversária. Desta forma devem tudo fazer para que a bola não consiga chegar a outro adversário, seja por fazer oposição próxima ao portador, marcação cerrada a um potencial recetor da bola ou através da ocupação de um espaço que corte a possibilidade de passe.

Restringir o passe

5. Evitar ser ultrapassado em drible (de progressão) em direção à baliza do defensor:

Todos os jogadores da equipa sem a posse da bola devem ser muito fortes nos duelos individuais defensivos. Perante um adversário que os tenta ultrapassar em drible, devem tudo fazer para evitar a progressão do adversário e recuperar a bola. Muitas vezes o principal problema é que os defensores (principalmente os das linhas mais adiantadas) facilitam nestas ocasiões, confiando que os jogadores das linhas mais recuadas conseguirão tirar a bola aos adversários. No Atlético de Madrid cada jogador faz de cada duelo individual “uma final” (sabem que do sucesso nesse duelo poderá depender a vitória ou a derrota no jogo, aplicando-se dessa forma a 100%).

Evitar o drible

6. Impedir que a bola seja rematada na direção da sua baliza:

Tendo uma conduta permanente de defesa da sua baliza, os jogadores da equipa sem a posse da bola devem sempre interpor-se entre a bola e a sua baliza. Desta forma a equipa terá “mais do que um Guarda-Redes” (o que facilitará a tarefa de impedir que os adversários marquem golos).

Para isto é necessário ter-se (e criar-se) jogadores corajosos, que não tenham problemas em colocar-se entre a bola e a sua baliza, tentando intercetar o remate à baliza (se a bola não for à baliza nunca entrará).

Diego Simeone consegue implantar nos seus jogadores esta “mentalidade suicida”.

Impedir remate

No próximo artigo mostraremos alguns exercícios que poderão ser utilizados para desenvolver este Princípio da “Contenção”.

 


ADD IT TO YOUR NOTEBOOKS!

You need to login or register to bookmark/favorite this content.


YOU CAN BE INTERESTED IN

Bookmarked By

Leave a Reply