José Mourinho: O aproveitamento dos benefícios da “Marcação Individual”

Na 1ª mão das Meias Finais da Liga dos Campeões da UEFA frente ao Atlético de Madrid treinado por Diego Simeone, José Mourinho voltou a demonstrar toda a sua capacidade de preparação dos jogos.

Numa era em que a “Marcação Individual” é considerada ultrapassada, José Mourinho fez uso dos seus benefícios (mostrando mais uma vez a sua inteligência e capacidade de adaptabilidade ao contexto) para conseguir potencializar as caraterísticas dos seus jogadores e minimizar os pontos fortes dos jogadores adversários.

1. O Problema: O Atlético de Madrid cria muito perigo através dos cruzamentos laterais para os seus atacantes. Com a ausência de Ivanovic e a entrada de Ashley Cole (de baixa estatura e fraco jogo aéreo), o Chelsea FC ficou com um problema no seu lado esquerdo do setor defensivo já que Raúl García aproveitando a sua grande estatura e boa capacidade no jogo aéreo faz das entradas em diagonal desde o corredor direito para o corredor central uma ameaça constante às equipas adversárias.

O problema

2. A Solução: José Mourinho tirando partido da sua grande capacidade de análise e previsão dos jogos, ultrapassou este problema recorrendo à “Marcação Individual” de John Terry a Raúl García sempre que o Atlético de Madrid estava em condições de realizar cruzamentos desde o corredor lateral esquerdo. Sendo assim, Ashley Cole deslocava-se para o centro da defesa (trocando de posição com John Terry) passando a atuar como Central Esquerdo (livre, dando cobertura) e John Terry passava a atuar como Defesa Esquerdo realizando marcação direta a Raúl García. Com esta permuta entre John Terry e Ashley Cole, José Mourinho conseguiu potenciar as qualidades dos seus jogadores e minimizar as suas fraquezas (John Terry muito forte no jogo aéreo passou para uma posição em que esses atributos fossem necessários e Ashley Cole fraco no jogo aéreo passou para posição em que essa fraqueza podia ser escondida).

A Solução

3. Como treinar este mecanismo: O treino serve para preparar os jogos e o que se espera que nele aconteça. Com o seguinte Contexto de Exercitação podemos treinar este mecanismo – “Permuta defensiva entre o Central e o Lateral para marcação individual ao atacante adversário por parte do defensor mais apto no jogo aéreo”.

Descrição: Situação de Jogo GR+4×3. Com a linha defensiva colocada no corredor central, o Treinador (colocado no círculo central) coloca a bola para o Lateral Esquerdo da equipa atacante. Este, com a oposição do Lateral Direito adversário deve dominar a bola e cruzá-la para a grande área. Quando a bola é passada pelo Treinador para o Lateral Esquerdo atacante, o Central Esquerdo troca de posição com o Lateral Esquerdo (da equipa que defende), marcando individualmente o Médio Direito da equipa atacante que se desloca para a zona central para finalizar o cruzamento. O Central Direito marca o Ponta de Lança e o Lateral Esquerdo defensivo fica a dar cobertura à linha defensiva.


ADD IT TO YOUR NOTEBOOKS!

You need to login or register to bookmark/favorite this content.


YOU CAN BE INTERESTED IN

Bookmarked By

Leave a Reply