O Anti-Efeito Krul: como destruir a confiança de um Guarda-Redes…

A Argentina conseguiu qualificar-se para a Final do Campeonato do Mundo de Futebol Brasil 2014 vinte e quatro anos depois.

Este grande feito para o futebol argentino foi conseguido através da marcação de grandes penalidades.

No entanto, o nome de Krul (guarda-redes suplente da seleção holandesa) vai marcar para sempre este jogo, mesmo sem ele ter jogado…

Unknown-2

Nos Quartos de Final, Louis Van Gaal e o seu Treinador de Guarda-Redes foram muito elogiados por terem substituído Cillessen por Krul (que conseguiu defender dois penaltis e apurar a Holanda para as Meias Finais).

No entanto esqueceram que os Guarda-Redes estão habituados desde muito novos a jogarem sempre e a terem a confiança total do Treinador, sendo os titulares raramente substituídos.

Os efeitos desta substituição para Cillessen foram devastadores para a sua confiança como ficou provado no desempate por grandes penalidades contra a Argentina nas Meias Finais do Campeonato do Mundo de Futebol Brasil 2014.

Foi possível observar a pressão que Cillessen tinha nos seus ombros mal terminaram os 120 minutos de jogo. Todas as câmaras incidiam nele e ele sabia-o.

Os seus próprios companheiros duvidaram dele e quando isso acontece tudo está perdido. Antes de começarem os penaltis e quando Cillessen se dirigia para a baliza, três jogadores, à vez cada um, dirigiram-se para ele e deram-lhe palavras de confiança. Como todos sabemos, só precisa de palavras de confiança quem não a tem…

Para além disto, Cillessen em desespero tentou imitar os comportamentos pouco éticos de Krul com os jogadores da Costa Rica quando estes se preparavam para marcar o seu pénalti mas desta vez o árbitro não o permitiu, perturbando ainda mais o Guarda-Redes holandês.

Louis Van Gaal referiu que no jogo com a Costa Rica, Krul entrou porque tinham estudado os pénaltis deles com a Grécia e ele sabia para onde os adversários os iriam marcar.

No entanto neste jogo foi a Argentina que aproveitou o facto da Holanda ter ido a pénaltis com a Costa Rica. Romero atirou-se sempre para o lado em que os holandeses tinham marcado no jogo anterior. Robben e Kuyt marcaram para o outro lado, mas Sneijder manteve o lado do remate do jogo anterior.

Pénalti de Robben:

Robben

Pénalti de Sneijder:

Sneijder

Pénalti de Kuyt:

Kuyt.001

Como dizia Einstein: “Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio previne-o”.

Louis Van Gaal utilizou uma estratégia pouco comum (e talvez inteligente) para ultrapassar a Costa Rica (quando poderia ter tentado vencer o jogo nos 120 minutos) mas essa mesma estratégia foi em grande responsável pela eliminação da Holanda por tudo o que referimos anteriormente.


ADD IT TO YOUR NOTEBOOKS!

You need to login or register to bookmark/favorite this content.


YOU CAN BE INTERESTED IN

Bookmarked By

By TacticalPedia

The most comprehensive Encyclopedia for Football Coaching From Coaches to Coaches

Leave a Reply