A Periodização Tática sustenta-se em alguns Princípios Metodológicos.

Em seguida mostrámos e explicámos quais são.

Para um estudo aprofundado sobre a Periodização Tática pode ler o livro: “Modelo de Jogo do FC Bayern Munique“.

Imagens criadas com o software desportivo TacticalPad.

2. Princípios Metodológicos da PT.002

SupraPrincípio da Especificidade:

– Deve determinar todo o Processo: “Imperativo Categórico” (sempre inerente a todos os outros Princípios Metodológicos);

– Tudo tem de estar relacionado com a “Ideia de Jogo” pretendida;

– Caraterísticas para um exercício ter Especificidade:

1. Relacionado com o “Modelo de Jogo”;

2. Os jogadores devem entender a sua aplicação no jogo;

3. Jogadores completamente focados;

4. Treinador com uma intervenção apropriada e atempada.

Princípio da Progressão Complexa:

Relacionado com:

– Distribuição semanal dos conteúdos;

– Crescimento do jogo da equipa;

– Alterações na equipa devido a castigos ou lesões;

– Próximo adversário.

O Processo é Complexo porque a Progressão ao longo dos dias, das semanas, dos meses, não é linear (tem a ver com muitas situações).

Preocupação com a Complexidade a Longo Prazo:

– Apresentar aos jogadores nos primeiros dias uma ideia geral do jogo que queremos jogar;

– Depois, organizar os Princípios e SubPrincípios pela sua complexidade para começar com os mais simples, evoluindo depois para os mais complexos;

– Em certas ocasiões, a evolução não é conseguida porque os jogadores não assimilaram os conceitos mais simples.

Preocupação com a Complexidade a Curto Prazo:

– Cada dia do Morfociclo Padrão tem uma complexidade diferente;

– O Treinador deve controlar e adequar a complexidade do exercício de cada dia para cumprir um esforço e recuperação coerente com a lógica da Periodização Tática;

– Controlar a complexidade do exercício, para todos os jogadores em todos os treinos e jogos estejam o mais frescos possível e atuem sempre em Intensidade Máxima Relativa.

A Complexidade dos exercícios está dependente de algumas variáveis tais como:

– A complexidade do(s) Princípio(s) ou SubPrincípio(s) e a sua articulação;

– A SubDinâmica de esforço dominante e o padrão de contração muscular;

– O número de jogadores participantes;

– As dimensões dos campos de jogo;

– O tempo de duração.

2. Princípios Metodológicos da PT.009

Consiste em atingir, através de um exercício, o aparecimento do que os treinadores querem que os jogadores experimentem;

Os treinadores devem modelar o exercício para o contexto desejado;

É muito importante a intervenção do treinador:

1. Começa na criação do exercício para o que quer abordar;

2. Continua através da intervenção durante o exercício para atingir o objetivo da sua criação;

3. Acaba na reflexão final logo após o exercício.

2. Princípios Metodológicos da PT.011

Nunca predefinir comportamentos (nunca sabemos os comportamentos que serão necessários).

Criar Contextos e não Comportamentos beneficia a CRIATIVIDADE dos jogadores.

O Princípio das Propensões permite que ocorra a Repetição Sistemática (muito importante nos processos de aprendizagem).

2. Princípios Metodológicos da PT.015

2. Princípios Metodológicos da PT.018

(Visited 1 times, 1 visits today)