Treinar o Ataque, tal como também se treina a Defesa!!!

Muitos treinadores são da opinião que o seu maior trabalho está na Organização Defensiva da equipa, deixando à criatividade dos jogadores a Organização Ofensiva.

Pep Guardiola refere que o seu trabalho na Organização Ofensiva consiste em conseguir criar condições para que os jogadores cheguem com a bola ao terço final do campo de jogo, sendo que aí devem ser os jogadores a resolver as situações e tentar marcar golo tirando partido das suas qualidades individuais.

A nossa opinião é que os treinadores devem criar condições para que se consiga obter mais golos no futebol, criando subprincípios na fase de finalização no terço ofensivo do campo de jogo.

Como exemplo mostrámos uma situação em que os jogadores da Ucrânia no jogo do Euro 2016 com a Alemanha, não conseguiram ter os seus movimentos sincronizados, provavelmente porque nestes momentos do jogo decidem de acordo com a inspiração momentânea e o que intuitivamente foram praticando nos treinos em conjunto.

1.Yarmolenko conduziu a bola para junto da linha final e cruzou rasteiro ao 1º poste:

1

Um subprincípio que poderia ter sido treinado e desenvolvido pelo selecionador ucraniano seria o de na “zona 1” (desde a linha lateral até à marca correspondente à distância que os adversários devem estar da bola na marcação do canto) o cruzamento ser efetuado ao 2º poste, nas costas do Defesa Central mais afastado, sendo que o Ponta de Lança realizaria um movimento de simulação de entrada ao 1º poste para arrastar o opositor do centro da área e depois aparecia nas costas dele para finalizar o cruzamento aéreo do seu colega. Poderiam também definir que quando a bola entrava na “zona 2” o cruzamento deveria ser realizado rasteiro ao 1º poste sendo que o Ponta de Lança, nas costas do Central, deveria fazer um movimento rápido para se antecipar e rematar à baliza.

Os exemplos referidos anteriormente poderão e deverão ser adaptados à equipa que treinámos e ao que achámos ser o melhor para se poder chegar ao golo. O que é importante é que não deixemos ao acaso e à criatividade dos jogadores a resolução destas situações já que como podemos assistir nos jogos a taxa de sucesso é muito baixa.

2. Kovalenko não conseguiu adivinhar para onde Yarmolenko enviou a bola e Boateng conseguiu aliviar a bola, evitando o golo da equipa ucraniana com facilidade:

2

 

Em seguida mostrámos um contexto de exercitação que poderia ser utilizado no “Dia Azul” da Periodização Tática para desenvolver o subprincípio anteriormente referido:

Descrição: O Ponta de Lança na entrada da área reagia ao cruzamento das zonas laterais de acordo com a zona onde a bola fosse cruzada. Cruzamento desde a “zona 1” simulava entrada ao 1º poste (para arrastar “defesa”) e corte para o centro da área para finalizar (nas costas do “defesa). Cruzamento na “zona 2” entrada ao 1º poste na frente do “defesa” antecipando-se ao adversário e rematando para a baliza.

Vídeo 3D:


ADD IT TO YOUR NOTEBOOKS!

You need to login or register to bookmark/favorite this content.


YOU CAN BE INTERESTED IN

Bookmarked By

By TacticalPedia

The most comprehensive Encyclopedia for Football Coaching From Coaches to Coaches

Leave a Reply